Importância Do Marketing de Relacionamento

O Marketing de relacionamento é, sem dúvida, uma ferramenta poderosa e indispensável seja no aspecto pessoal ou profissional. 

Todos nós sabemos que o modelo antigo de mercado já não é mais aceito e nem tolerado pelas pessoas do século XXI.

Veja Também: Hinode Perfumaria: Perfumes Importados e Cosméticos Direto da Fábrica




 

Atualmente queremos um comércio mais dinâmico, mais amigo, mais próximo de nós e que nos faça ver e compreender que seu principal interesse é a satisfação do cliente (nossa satisfação!) e não unicamente o seu lucro com nossas compras ou contratação de serviços.

Isso vem de encontro, não somente aos nossos anseios, mas também àquilo que eles produziram de mais importante: a exigência de sermos atendidos nos estabelecimentos comerciais com respeito e consideração, como seres humanos e não somente como alguém que vai gastar dinheiro e sustentar (por assim dizer) aquele negócio, seja ele qual for.

marketing-de-relacionamento-1-336x280

Foi para sanar esse problema que as empresas decidiram então investir no marketing de relacionamento, uma estratégia de marketing que visa levar o cliente a compreender que ele é importante para a empresa e para o fortalecimento do mercado, do qual ele é membro indispensável.

Mas o que está por trás do Marketing de Relacionamento?

O que existe por trás do marketing para que ele possa verdadeiramente agir e transformar essa realidade, é o que vou lhe explicar nesse artigo. Então vejamos:

1 – Necessidade de mais clientes
A primeira razão para que as empresas tenham decidido investir pesado no marketing de relacionamento foi a necessidade de agregar clientes e garantir a sua própria sobrevivência.

Especialmente depois que as primeiras empresas aderiram a esse tipo de relacionamento, as que se negaram a fazê-lo começaram a perder espaço, e foram perdendo cada vez mais, até chegarem à conclusão de que precisavam se adequar ou então a falência seria o seu destino mais próximo.

2 – Distribuidores satisfeitos
Os distribuidores também formavam um público extremamente insatisfeito com as coisas que vinham acontecendo. E esses, assim como os outros, se destacaram por exigir mais respeito a si.

Foi então que as empresas criaram os departamentos próprios para atender aos seus distribuidores e dar-lhes maior sensação de zelo e carinho quando recebidos nos escritórios da empresa. Sem isso, dificilmente haveria a possibilidade de convivência pacífica entre uns e outros.

3 – Menos reclamações
A qualidade do trabalho desenvolvido por uma empresa é medida, no Brasil, através do número de reclamações que a mesma possui junto ao PROCON (Órgão de Defesa do Consumidor). Quanto mais reclamações, pior será reputação.

Porém, as reclamações de repente começaram a aumentar demais, de forma que foi preciso tomar uma decisão enérgica. Foi o que aconteceu. A fim de viver em tranquilidade com seus clientes e consumidores, as empresas passaram a procurar obter um melhor relacionamento com os seus clientes. Esse foi o modelo de gestão adotado, também conhecido, conforme já dissemos, de marketing de relacionamento.

marketing-de-relacionamento-2-336x280

4 – Modelo inteligente de gestão
Aos poucos essa iniciativa do marketing de relacionamento deixou de ser apenas um esforço no sentido de melhorar as relações com o cliente e passou a ser tratada como um modelo inteligente de gestão, em que o foco é sempre o cliente e toda a estrutura do negócio deve estar pronta para atende-lo da melhor maneira possível e para deixa-lo à vontade para negociar, opinar e até mesmo criticar.

Pode parecer estranho, mas a verdade é que isso fortaleceu o comércio e as relações com a sociedade, de tal forma que o mercado no Brasil aqueceu e as vendas aumentaram consideravelmente, chegando a bater recordes históricos antes jamais imaginados para a realidade vivida no país.

5 – O “preço” do marketing de relacionamento
As empresas precisaram investir para terem essa estrutura montada em suas dependências. E investiram muito! Os funcionários precisaram ser treinados, os ambientes transformados; novos programas tiveram que ser criados e instalados e novas formas de publicidade precisaram ser adotadas e veiculadas.

Muitas tiveram que fazer uma revolução em todos os sentidos a fim de não perderem espaço no mercado.
Mas não há nada de que se lastimar. Afinal, foram gastos que rapidamente se converteram em lucro, já que o aumento do volume de vendas e negócios das empresas que aderiram ao marketing de relacionamento aumentaram consideravelmente e nunca mais vieram a ficar abaixo das expectativas.

6 – Um “relacionamento estreito”
A ideia do marketing de relacionamento é, portanto, tornar-se íntimo do cliente. O ideal é fazer com que (cliente e empresa) criem uma relação de amizade, desenvolvendo sentimentos de confiança e responsabilidade mútua.

Sei que isso soa estranho para muita gente, mas é isso o que realmente se objetiva. Porque o cliente é o bem maior que a empresa possui e, para mantê-lo sempre em suas projeções, ela precisa trata-lo com todo o carinho.

Se o cliente sentir mal tratado, dificilmente voltará ao mesmo local para fazer negócios novamente. Na verdade, essa é uma das teorias que explicam o sucesso e o fracasso de um negócio.

Se você acolhe bem o cliente, ele vai ser seu cliente para sempre. Se você o maltrata, ele vai embora e nunca mais volta.

Eu já vi isso acontecer literalmente. Conheço uma pessoa que frequentava um certo estabelecimento comercial, no Rio de Janeiro, juntamente com várias outras pessoas de seu relacionamento próximo.

Um certo dia uma das pessoas do grupo foi mau atendia por um funcionário, e você já pode até imaginar o que aconteceu. Pois é, o grupo inteiro se afastou daquele estabelecimento e nunca mais voltou. Imagine o prejuízo a longo prazo!

O marketing de relacionamento é sumamente importante para todo e qualquer tipo de negócio. Faça a experiência e comprove!



Um comentário

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

como-ser-diamante-na-hinode